Explicando Uma Das Propriedades Da Membrana Plasmática

Reza February 3, 2022
PPT Membrana Plasmática PowerPoint Presentation, free download ID

A membrana plasmática é uma estrutura importante presente em todas as células vivas. Ela é responsável por manter a integridade da célula, controlar a entrada e saída de substâncias e permitir a comunicação entre as células. Uma das propriedades da membrana plasmática é a sua seletividade, ou seja, a capacidade de escolher quais substâncias podem passar através dela.

Composição da membrana plasmática

A membrana plasmática é composta principalmente de fosfolipídios, proteínas e carboidratos. Os fosfolipídios são moléculas que possuem uma cabeça hidrofílica (que se liga à água) e uma cauda hidrofóbica (que repele a água). Eles se organizam em uma bicamada, com as cabeças voltadas para o exterior da célula e as caudas voltadas para o interior.

As proteínas estão inseridas na bicamada de fosfolipídios e podem ser classificadas em duas categorias: integrais e periféricas. As proteínas integrais são aquelas que atravessam toda a bicamada, enquanto as periféricas ficam na superfície da bicamada. As proteínas têm várias funções na membrana plasmática, como transportar substâncias através dela, reconhecer outras células e transmitir sinais para o interior da célula.

Os carboidratos estão ligados às proteínas e aos fosfolipídios da membrana plasmática, formando as chamadas glicoproteínas e glicolipídios. Eles têm um papel importante na identificação da célula, permitindo que o sistema imunológico reconheça as células próprias do organismo e as células invasoras.

Seletividade da membrana plasmática

Uma das propriedades mais importantes da membrana plasmática é a sua seletividade. Ela permite que algumas substâncias passem através dela, enquanto impede a passagem de outras. Isso é importante porque a célula precisa manter um ambiente interno estável, com concentrações específicas de íons e moléculas. Se todas as substâncias pudessem entrar e sair livremente, o equilíbrio interno da célula seria perturbado, o que poderia levar à sua morte.

A seletividade da membrana plasmática é determinada principalmente pela sua composição de fosfolipídios e proteínas. Os fosfolipídios da bicamada possuem uma cauda hidrofóbica, o que faz com que a membrana seja impermeável a moléculas hidrofílicas, como íons e açúcares. As proteínas da membrana plasmática, por sua vez, têm canais e transportadores que permitem a passagem seletiva de substâncias.

For more information, please click the button below.

Alguns exemplos de substâncias que podem passar livremente através da membrana plasmática são:

  • Pequenas moléculas não carregadas, como oxigênio e dióxido de carbono;
  • Moléculas lipossolúveis, como os hormônios esteroides;
  • Água, que pode passar através de canais específicos chamados aquaporinas.

Por outro lado, muitas substâncias precisam de proteínas transportadoras específicas para passar através da membrana plasmática. Alguns exemplos são:

  • Íons, como sódio, potássio e cálcio;
  • Açúcares e aminoácidos;
  • Moléculas grandes, como proteínas e ácidos nucleicos, que precisam de vesículas para serem transportadas.

Regulação da seletividade

A seletividade da membrana plasmática pode ser regulada de várias maneiras. Uma delas é a modulação da atividade das proteínas transportadoras. Por exemplo, algumas proteínas podem ser ativadas ou inibidas por sinais químicos, como hormônios ou neurotransmissores. Isso permite que a célula responda a mudanças no ambiente externo ou interno.

Outra maneira de regular a seletividade da membrana plasmática é através da modificação da sua composição de lipídios e proteínas. Por exemplo, algumas células podem aumentar a expressão de proteínas transportadoras específicas em resposta a um estímulo externo. Isso permite que a célula absorva ou excrete mais de uma determinada substância.

Além disso, a seletividade da membrana plasmática pode ser regulada através da formação de junções celulares. Algumas células, como as células epiteliais, formam camadas que estão intimamente unidas umas às outras. Isso cria uma barreira física que impede a passagem de moléculas entre as células. Em vez disso, as moléculas precisam passar através de proteínas transportadoras específicas localizadas na membrana plasmática de cada célula.

Conclusão

A seletividade da membrana plasmática é uma propriedade importante que permite que a célula mantenha um ambiente interno estável e responda a mudanças no ambiente externo. Ela é determinada pela composição de fosfolipídios e proteínas da membrana plasmática e pode ser regulada de várias maneiras. A compreensão da seletividade da membrana plasmática é fundamental para entender como as células funcionam e como os medicamentos e outras substâncias podem ser projetados para interagir com as células de maneira seletiva.

FAQs

1. Como os íons passam através da membrana plasmática?

Os íons precisam de proteínas transportadoras específicas para passar através da membrana plasmática. Essas proteínas são chamadas de canais iônicos e têm uma estrutura que permite que os íons passem através delas. Alguns canais iônicos são sempre abertos, enquanto outros são regulados por sinais químicos ou elétricos.

2. Como a seletividade da membrana plasmática é regulada?

A seletividade da membrana plasmática pode ser regulada de várias maneiras. Uma delas é a modulação da atividade das proteínas transportadoras. Por exemplo, algumas proteínas podem ser ativadas ou inibidas por sinais químicos, como hormônios ou neurotransmissores. Outra maneira é a modificação da composição de lipídios e proteínas da membrana plasmática. Isso pode ser feito aumentando a expressão de proteínas transportadoras específicas em resposta a um estímulo externo. Além disso, a seletividade da membrana plasmática pode ser regulada através da formação de junções celulares.

3. Como a membrana plasmática permite a comunicação entre as células?

A membrana plasmática contém proteínas que permitem a comunicação entre as células. Essas proteínas são chamadas de receptores e têm uma estrutura que lhes permite reconhecer sinais químicos, como hormônios ou neurotransmissores, que são liberados por outras células. Quando um sinal químico se liga a um receptor na membrana plasmática, isso pode desencadear uma cascata de sinais químicos no interior da célula, levando a uma resposta específica.

Related video of visando explicar uma das propriedades da membrana plasmática

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait