"Versículo: O Bem Que Quero Fazer Não Faço"

Reza June 30, 2021
"Pois não faço o bem que quero, mas justamente o mal que não quero

Introdução

O versículo “O bem que quero fazer não faço” é uma citação bíblica que pode ser encontrada na carta de Paulo aos Romanos, capítulo 7, versículo 19. Essa passagem tem sido objeto de muitas interpretações ao longo dos séculos e é considerada uma das mais complexas e profundas da Bíblia.

Contexto Histórico

A carta de Paulo aos Romanos foi escrita por volta do ano 56 d.C., durante sua estadia em Corinto, na Grécia. Ela foi dirigida à comunidade cristã em Roma, que estava passando por uma série de conflitos internos e externos naquele momento. Paulo escreveu a carta com o objetivo de apresentar uma teologia cristã mais sistemática e coerente, que pudesse servir de base para a unidade e a harmonia entre os cristãos de diferentes origens e culturas. O capítulo 7 da carta de Paulo aos Romanos é um dos mais complexos e controversos de toda a Bíblia, pois aborda um tema muito delicado e controverso: a relação entre a lei e o pecado, e a luta interna do ser humano entre o desejo de fazer o bem e a incapacidade de realizá-lo.

Interpretações do Versículo

O versículo “O bem que quero fazer não faço” tem sido interpretado de diversas formas ao longo dos séculos, dependendo do contexto cultural, teológico e filosófico de cada época. Algumas das principais interpretações são: – A luta interna do ser humano entre a carne e o espírito: para muitos teólogos cristãos, o versículo se refere à luta interna do ser humano entre a sua natureza pecaminosa (a carne) e a sua natureza divina (o espírito). Nessa interpretação, Paulo estaria dizendo que ele quer fazer o bem, mas é impedido pelo seu lado pecaminoso, que o leva a cometer erros e falhas. – A relação entre a lei e o pecado: para outros teólogos, o versículo se refere à relação entre a lei mosaica (que estabelece o que é certo e errado) e o pecado (que é a transgressão da lei). Nessa interpretação, Paulo estaria dizendo que ele quer cumprir a lei e fazer o bem, mas é incapaz de fazê-lo por causa do seu pecado, que o leva a transgredir a lei e a cometer erros. – A luta entre o livre-arbítrio e a graça divina: para outros teólogos, o versículo se refere à luta entre o livre-arbítrio humano (a capacidade de escolher entre o bem e o mal) e a graça divina (a ajuda de Deus para fazer o bem). Nessa interpretação, Paulo estaria dizendo que ele quer fazer o bem, mas é incapaz de fazê-lo sem a ajuda de Deus, que lhe dá a graça para superar as suas fraquezas.

Conclusão

O versículo “O bem que quero fazer não faço” é uma das passagens mais complexas e profundas da Bíblia, e tem sido objeto de muitas interpretações ao longo dos séculos. Embora sua interpretação exata seja ainda objeto de debate e controvérsia, ele nos convida a refletir sobre a nossa própria luta interna entre o desejo de fazer o bem e a incapacidade de realizá-lo, e a buscar a ajuda de Deus para superar as nossas fraquezas e limitações.

FAQs

1. Qual é a importância do versículo “O bem que quero fazer não faço” na teologia cristã?

O versículo “O bem que quero fazer não faço” é uma das passagens mais importantes e complexas da teologia cristã, pois aborda temas fundamentais como a relação entre a lei e o pecado, a luta interna do ser humano entre a carne e o espírito, e a necessidade da graça divina para superar as nossas fraquezas e limitações.

2. Como podemos aplicar o ensinamento do versículo “O bem que quero fazer não faço” em nossa vida cotidiana?

Podemos aplicar o ensinamento do versículo “O bem que quero fazer não faço” em nossa vida cotidiana buscando a ajuda de Deus para superar as nossas fraquezas e limitações, e reconhecendo que somos seres humanos imperfeitos e sujeitos a erros e falhas. Além disso, podemos cultivar a humildade e a compaixão em nossas relações com os outros, reconhecendo que todos estamos sujeitos às mesmas lutas e dificuldades.

For more information, please click the button below.

3. Qual é a mensagem central do capítulo 7 da carta de Paulo aos Romanos?

A mensagem central do capítulo 7 da carta de Paulo aos Romanos é a de que a lei mosaica não é capaz de salvar o ser humano do pecado e da morte, mas apenas de condená-lo e mostrar-lhe a sua necessidade de salvação pela graça divina. Paulo argumenta que a lei é boa e santa, mas que ela é incapaz de produzir a justiça em si mesma, e que a solução para o problema do pecado está em Cristo, que nos liberta da lei e nos dá o Espírito Santo para nos ajudar a viver segundo a vontade de Deus.

Related video of versiculo o bem que quero fazer não faço

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait