Teoria Pós-Crítica Do Currículo

Reza April 12, 2022
RESULTADO DA ANÁLISE DO CURRÍCULO Processo Seletivo Discente 2021

A teoria pós-crítica do currículo é um ramo da teoria crítica da educação que procura examinar como as relações de poder e as questões de identidade são construídas e mantidas por meio do currículo. Ela se concentra em como o conhecimento é produzido e transmitido nas escolas, e como isso afeta a forma como os alunos pensam sobre si mesmos e o mundo ao seu redor.

História

A teoria pós-crítica do currículo tem suas raízes na teoria crítica da educação, que surgiu na década de 1960. A teoria crítica da educação foi influenciada pelo trabalho do filósofo alemão Karl Marx, que argumentou que as estruturas sociais, incluindo a educação, são fundamentadas em relações de poder. Os teóricos críticos da educação aplicaram essas ideias às escolas, argumentando que as escolas eram uma forma de reproduzir as desigualdades sociais existentes.

A teoria pós-crítica do currículo surgiu na década de 1990 como uma resposta às limitações percebidas da teoria crítica da educação. Os teóricos pós-críticos argumentam que a teoria crítica da educação não levou em conta a complexidade das identidades dos alunos e das comunidades, e que a teoria crítica da educação tendia a tratar a identidade dos alunos como algo fixo e imutável. A teoria pós-crítica do currículo, por outro lado, vê a identidade como fluida e em constante mudança, e procura examinar como as identidades são construídas por meio do currículo.

Conceitos chave

A teoria pós-crítica do currículo se concentra em vários conceitos chave, incluindo:

Cultura

A teoria pós-crítica do currículo argumenta que a cultura é um aspecto fundamental da produção e transmissão do conhecimento. A cultura inclui as normas, valores, crenças e práticas de uma sociedade ou comunidade, e é transmitida por meio do currículo. Os teóricos pós-críticos argumentam que o currículo reproduz e reforça a cultura dominante, e que é importante examinar como as culturas são representadas no currículo.

Identidade

A teoria pós-crítica do currículo argumenta que a identidade é fluida e em constante mudança, e que é construída por meio das relações sociais e do currículo. Os teóricos pós-críticos argumentam que é importante examinar como o currículo constrói a identidade dos alunos, e como isso afeta a forma como os alunos pensam sobre si mesmos e o mundo ao seu redor.

For more information, please click the button below.

Poder

A teoria pós-crítica do currículo argumenta que as relações de poder são fundamentais para a produção e transmissão do conhecimento. Os teóricos pós-críticos argumentam que o currículo é uma forma de reproduzir e reforçar as relações de poder existentes na sociedade, e que é importante examinar como o currículo reproduz e reforça essas relações de poder.

Críticas

A teoria pós-crítica do currículo tem sido criticada por alguns por ser excessivamente focada em identidade e diversidade, em detrimento da análise da desigualdade estrutural. Alguns argumentam que a teoria pós-crítica do currículo não leva em conta a importância da classe social e das relações de poder para a produção e transmissão do conhecimento.

Outra crítica é que a teoria pós-crítica do currículo pode ser excessivamente abstrata e difícil de aplicar na prática. Alguns argumentam que a teoria pós-crítica do currículo pode ser mais útil como uma forma de reflexão crítica do que como uma teoria orientadora para a prática educacional.

Conclusão

A teoria pós-crítica do currículo é uma abordagem importante para a análise da produção e transmissão do conhecimento nas escolas. Ela se concentra na forma como as relações de poder e as questões de identidade são construídas e mantidas por meio do currículo, e argumenta que é importante examinar como o conhecimento é produzido e transmitido nas escolas. Embora a teoria pós-crítica do currículo tenha sido criticada por alguns por ser excessivamente focada em identidade e diversidade, ela continua a ser uma abordagem influente para a análise crítica da educação.

FAQs

1. Qual é a diferença entre a teoria crítica da educação e a teoria pós-crítica do currículo?

A teoria crítica da educação argumenta que as estruturas sociais, incluindo a educação, são fundamentadas em relações de poder. Os teóricos críticos da educação aplicaram essas ideias às escolas, argumentando que as escolas eram uma forma de reproduzir as desigualdades sociais existentes. A teoria pós-crítica do currículo, por outro lado, se concentra em como as relações de poder e as questões de identidade são construídas e mantidas por meio do currículo.

2. Como a teoria pós-crítica do currículo aborda a questão da diversidade?

A teoria pós-crítica do currículo vê a diversidade como um aspecto fundamental da identidade dos alunos e das comunidades. Os teóricos pós-críticos argumentam que é importante examinar como o currículo constrói a identidade dos alunos, incluindo a diversidade cultural, linguística e de gênero.

3. Como a teoria pós-crítica do currículo pode ser aplicada na prática educacional?

Alguns argumentam que a teoria pós-crítica do currículo pode ser mais útil como uma forma de reflexão crítica do que como uma teoria orientadora para a prática educacional. No entanto, alguns educadores têm usado a teoria pós-crítica do currículo para examinar como o currículo reproduz e reforça as relações de poder e as questões de identidade, e para desenvolver currículos mais inclusivos e críticos.

Related video of teoria pós critica do curriculo

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait