Teoria Dos Dois Fatores De Herzberg

Reza December 2, 2022
Administracao unidade06

A teoria dos dois fatores de Herzberg é uma das teorias mais conhecidas e estudadas na área de gestão de pessoas e psicologia organizacional. Ela foi desenvolvida pelo psicólogo americano Frederick Herzberg na década de 1950 e é baseada em estudos realizados em empresas americanas.

Contexto histórico

No final da década de 1950, a gestão de pessoas estava começando a se tornar uma área de interesse para as empresas. A maioria das teorias da época se concentrava em como motivar os funcionários a trabalhar mais, a serem mais produtivos e eficientes.

Herzberg, no entanto, acreditava que a motivação não era apenas uma questão de incentivos financeiros ou de pressão para que as pessoas trabalhassem mais. Ele acreditava que a motivação estava relacionada a dois fatores: fatores higiênicos e fatores motivacionais.

Fatores higiênicos

Os fatores higiênicos são aqueles que não estão diretamente relacionados ao trabalho em si, mas que afetam o bem-estar e a satisfação dos funcionários. Alguns exemplos de fatores higiênicos são:

  • Salário e benefícios
  • Condições de trabalho
  • Relacionamento com chefes e colegas
  • Políticas da empresa
  • Estabilidade no emprego

De acordo com Herzberg, esses fatores são necessários para evitar a insatisfação dos funcionários, mas não são suficientes para motivá-los. Se esses fatores não estiverem presentes, os funcionários ficarão insatisfeitos, mas se estiverem presentes, não necessariamente ficarão motivados.

Fatores motivacionais

Os fatores motivacionais são aqueles que estão diretamente relacionados ao trabalho em si e que podem levar os funcionários a se sentirem satisfeitos e motivados. Alguns exemplos de fatores motivacionais são:

For more information, please click the button below.
  • Realização pessoal
  • Reconhecimento pelo trabalho realizado
  • Desenvolvimento profissional
  • Responsabilidade
  • Trabalho desafiador

De acordo com Herzberg, esses fatores são os que realmente motivam os funcionários e os fazem se sentir satisfeitos com seu trabalho. Se esses fatores estiverem presentes, os funcionários ficarão motivados, mas se não estiverem presentes, não necessariamente ficarão insatisfeitos.

Aplicação prática

A teoria dos dois fatores de Herzberg pode ser aplicada na gestão de pessoas de diversas maneiras. Algumas delas são:

  • Oferecer salários e benefícios justos e adequados
  • Proporcionar boas condições de trabalho
  • Estabelecer políticas claras e justas
  • Oferecer oportunidades de desenvolvimento profissional
  • Reconhecer e recompensar os funcionários pelo trabalho realizado
  • Proporcionar um ambiente de trabalho desafiador e gratificante

Além disso, é importante que os gestores entendam que a motivação é algo individual e que nem todos os funcionários serão motivados pelos mesmos fatores. Por isso, é importante conhecer bem a equipe e identificar quais são os fatores motivacionais de cada um.

Críticas e limitações

Apesar de ser uma teoria amplamente estudada e aplicada, a teoria dos dois fatores de Herzberg também recebe críticas e apresenta limitações. Algumas das críticas mais comuns são:

  • A teoria foi baseada em estudos realizados em empresas americanas, o que pode limitar sua aplicabilidade em outras culturas e contextos;
  • A teoria não leva em consideração a importância de fatores externos ao trabalho, como problemas pessoais e familiares, que também podem afetar a motivação dos funcionários;
  • A teoria não oferece uma solução concreta para a questão da motivação, apenas sugere que os gestores devem oferecer fatores motivacionais para seus funcionários;
  • A teoria não leva em consideração que os funcionários podem ter diferentes necessidades em diferentes momentos de suas vidas profissionais, o que pode afetar sua motivação.

Conclusão

A teoria dos dois fatores de Herzberg é uma das teorias mais conhecidas e estudadas na área de gestão de pessoas e psicologia organizacional. Ela propõe que existem dois tipos de fatores que podem afetar a motivação dos funcionários: fatores higiênicos e fatores motivacionais. Enquanto os fatores higiênicos são necessários para evitar a insatisfação dos funcionários, os fatores motivacionais são os que realmente os fazem se sentir satisfeitos e motivados. A teoria pode ser aplicada na gestão de pessoas de diversas maneiras, mas também apresenta críticas e limitações que devem ser levadas em consideração.

FAQs

1. A teoria dos dois fatores de Herzberg é aplicável em empresas de qualquer porte?

Sim, a teoria dos dois fatores de Herzberg pode ser aplicada em empresas de qualquer porte. No entanto, é importante lembrar que as necessidades e desejos dos funcionários podem variar de acordo com o tamanho e a cultura da empresa, e que os gestores devem levar isso em consideração ao aplicar a teoria.

2. Os fatores higiênicos são menos importantes do que os fatores motivacionais?

Não, os fatores higiênicos são tão importantes quanto os fatores motivacionais para a satisfação e motivação dos funcionários. Os fatores higiênicos são necessários para evitar a insatisfação dos funcionários, mas não são suficientes para motivá-los. Já os fatores motivacionais são os que realmente os fazem se sentir satisfeitos e motivados.

3. A teoria dos dois fatores de Herzberg é a única teoria que explica a motivação dos funcionários?

Não, existem diversas outras teorias que explicam a motivação dos funcionários, como a teoria da expectativa de Vroom, a teoria da equidade de Adams e a teoria da autorrealização de Maslow. Cada teoria tem seus próprios pontos fortes e limitações, e cabe aos gestores escolher qual teoria é mais adequada para sua empresa e equipe.

Related video of teoria dos dois fatores de herzberg

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait