Tabela De Distribuição De Frequência: Conceito E Utilização

Reza June 16, 2021
Estude Online Distribuição de Frequências

Uma tabela de distribuição de frequência é uma ferramenta estatística que permite organizar dados em classes ou intervalos, e determinar a frequência com que cada valor aparece em um conjunto de dados.

Conceito

Uma tabela de distribuição de frequência é uma técnica estatística que organiza dados em classes ou intervalos, e determina a frequência com que cada valor aparece em um conjunto de dados. É uma forma útil de resumir grandes quantidades de dados em uma forma mais compacta e fácil de entender.

As tabelas de distribuição de frequência são particularmente úteis quando se trabalha com dados contínuos, que podem ser difíceis de analisar diretamente. Por exemplo, se você tiver um conjunto de dados de altura de pessoas, é improvável que haja duas pessoas com a mesma altura exata; em vez disso, haverá uma variedade de alturas diferentes. Uma tabela de distribuição de frequência pode ajudá-lo a entender como essas alturas estão distribuídas.

Utilização

As tabelas de distribuição de frequência são amplamente utilizadas em estatística, nas mais diversas áreas, como negócios, finanças, ciências sociais, saúde, educação, entre outras. Algumas das principais aplicações incluem:

  • Descrever a distribuição de frequência de um conjunto de dados;
  • Identificar valores atípicos ou discrepantes;
  • Comparar a distribuição de frequência de dois ou mais conjuntos de dados;
  • Calcular medidas estatísticas, como média, mediana e desvio padrão, a partir dos dados agrupados em classes ou intervalos.

Passos para Construir uma Tabela de Distribuição de Frequência

Para construir uma tabela de distribuição de frequência, siga os seguintes passos:

  1. Organize os dados em ordem crescente ou decrescente;
  2. Determine o intervalo de classe, que é a diferença entre o maior e o menor valor dos dados, dividido pelo número de classes desejado;
  3. Determine o limite inferior e superior de cada classe;
  4. Conte o número de observações que se encontram em cada classe;
  5. Calcule a frequência relativa, que é a frequência de cada classe dividida pelo número total de observações;
  6. Calcule a frequência acumulada, que é a soma das frequências relativas desde a primeira classe até a classe atual.

Exemplo de Tabela de Distribuição de Frequência

Vamos supor que temos um conjunto de dados com as idades de 20 pessoas:

For more information, please click the button below.
  • 18, 20, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 38, 40.

Para construir uma tabela de distribuição de frequência para esses dados, podemos seguir os seguintes passos:

  1. Organize os dados em ordem crescente:
  • 18, 20, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 38, 40.
  1. Determine o intervalo de classe:

Podemos escolher um intervalo de classe de 5, que é a diferença entre o maior e o menor valor dos dados, dividido pelo número de classes desejado:

  • Intervalo de classe = (40 – 18) / 4 = 5.
  1. Determine o limite inferior e superior de cada classe:

Podemos começar a primeira classe no valor 15 (18 – 5/2) e terminar na classe 20 (15 + 5), e assim por diante:

  • 15 – 19;
  • 20 – 24;
  • 25 – 29;
  • 30 – 34;
  • 35 – 40.
  1. Conte o número de observações que se encontram em cada classe:

Para cada classe, conte o número de observações que estão dentro dos limites da classe:

  • 15 – 19: 1;
  • 20 – 24: 5;
  • 25 – 29: 6;
  • 30 – 34: 4;
  • 35 – 40: 4.
  1. Calcule a frequência relativa:

Para cada classe, calcule a frequência relativa, que é a frequência de cada classe dividida pelo número total de observações:

  • 15 – 19: 1/20 = 0,05;
  • 20 – 24: 5/20 = 0,25;
  • 25 – 29: 6/20 = 0,30;
  • 30 – 34: 4/20 = 0,20;
  • 35 – 40: 4/20 = 0,20.
  1. Calcule a frequência acumulada:

Para cada classe, calcule a frequência acumulada, que é a soma das frequências relativas desde a primeira classe até a classe atual:

  • 15 – 19: 0,05;
  • 20 – 24: 0,30;
  • 25 – 29: 0,60;
  • 30 – 34: 0,80;
  • 35 – 40: 1,00.

A tabela de distribuição de frequência final seria assim:

Classe Frequência Frequência Relativa Frequência Acumulada
15 – 19 1 0,05 0,05
20 – 24 5 0,25 0,30
25 – 29 6 0,30 0,60
30 – 34 4 0,20 0,80
35 – 40 4 0,20 1,00

Conclusão

Uma tabela de distribuição de frequência é uma ferramenta estatística simples, mas poderosa, que permite resumir grandes conjuntos de dados em uma forma mais compacta e fácil de entender. Elas são amplamente utilizadas em uma variedade de áreas, incluindo negócios, finanças, ciências sociais, saúde e educação, entre outras. Ao seguir os passos simples para construir uma tabela de distribuição de frequência, é possível obter informações valiosas sobre a distribuição de dados e ajudar a tomar decisões informadas.

FAQs

1. Qual é a diferença entre frequência e frequência relativa?

A frequência é o número de vezes que um valor aparece em um conjunto de dados, enquanto a frequência relativa é

Related video of tabela de distribuição de frequencia

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait