Por Que Daniel Foi Jogado Na Cova Dos Leões?

Reza April 17, 2022
Veja imagens da série "A Bíblia" Fotos UOL TV e Famosos

Introdução

Daniel é um personagem bíblico muito conhecido por sua sabedoria e fidelidade a Deus. Ele foi um dos exilados judeus na Babilônia e serviu a vários reis babilônicos, como Nabucodonosor, Belsazar e Dario. No entanto, sua fidelidade a Deus o colocou em situações difíceis, sendo uma delas jogado na cova dos leões. Neste texto, vamos explorar as razões por trás desse evento.

Contexto histórico e bíblico

Para entender melhor porque Daniel foi jogado na cova dos leões, precisamos olhar para o contexto histórico e bíblico. Como mencionado anteriormente, Daniel era um exilado judeu na Babilônia, que foi conquistada pelo rei Nabucodonosor em 605 a.C. Naquela época, Nabucodonosor tomou vários jovens judeus, incluindo Daniel, para servir em sua corte. Daniel era um homem sábio e ganhou a confiança do rei, servindo-o como conselheiro e intérprete de sonhos. No entanto, Nabucodonosor era um rei orgulhoso e arrogante, que se considerava um deus. Ele construiu uma estátua de ouro e ordenou que todos os seus súditos se curvassem diante dela e a adorassem. Daniel e seus amigos, Sadraque, Mesaque e Abednego, se recusaram a adorar a estátua, pois isso seria uma forma de idolatria, que era proibida pela lei judaica. Como resultado, eles foram jogados em uma fornalha ardente, mas foram salvos por Deus. Anos depois, o rei Belsazar, filho de Nabucodonosor, deu uma grande festa, na qual ele e seus convidados beberam vinho em taças que haviam sido roubadas do templo de Jerusalém. Durante a festa, uma mão misteriosa escreveu na parede as palavras “Mene, Mene, Tequel, Parsim”, o que deixou o rei apavorado. Daniel foi chamado para interpretar a mensagem divina, que anunciava a queda do reino de Belsazar e a sua morte. Naquela mesma noite, o rei foi morto pelos persas, que conquistaram a Babilônia. Após a queda de Babilônia, Dario, o medo, se tornou o novo rei e dividiu o reino em 120 províncias, cada uma governada por um sátrapa. Daniel se destacou como um dos três principais administradores do reino, mas isso despertou a inveja dos outros sátrapas e administradores, que conspiraram contra ele.

O motivo por trás do ataque a Daniel

O motivo por trás do ataque a Daniel foi a sua fidelidade a Deus. Os conspiradores sabiam que Daniel orava três vezes por dia, voltado para Jerusalém, e que ele não abriria mão dessa prática, mesmo que isso lhe custasse a vida. Então, eles tiveram a ideia de pedir ao rei Dario que emitisse um decreto proibindo todas as pessoas de fazerem petições a qualquer deus ou homem, exceto ao próprio rei, durante trinta dias. Dario, sem perceber a conspiração, assinou o decreto, que era irrevogável, segundo a lei meda e persa. Quando Daniel soube disso, ele não deixou de orar a Deus, como de costume. Ele abriu suas janelas, voltadas para Jerusalém, e orou a Deus, agradecendo pela sua fidelidade e pedindo proteção. Os conspiradores, que estavam observando Daniel, o denunciaram ao rei, acusando-o de desobediência ao decreto real.

A sentença de Daniel

Dario ficou muito triste ao saber que Daniel havia desobedecido o decreto, pois ele gostava muito de Daniel e sabia que ele era um homem íntegro e fiel. Ele tentou de todas as maneiras livrar Daniel da sentença, mas os conspiradores o pressionaram, lembrando-o que ele havia assinado o decreto e que ele não poderia mudar a lei. Assim, Dario se viu obrigado a cumprir a lei e mandou jogar Daniel na cova dos leões. Ele disse a Daniel: “O teu Deus, a quem tu continuamente serves, que ele te livre”. Dario estava esperançoso de que Deus salvaria Daniel, mas ele não tinha certeza disso.

A salvação de Daniel

Durante toda a noite, Dario ficou muito preocupado e não conseguiu dormir. Ele se arrependeu de ter assinado o decreto e de ter permitido que os conspiradores o manipulassem. Na manhã seguinte, ele correu para a cova dos leões e chamou por Daniel, dizendo: “Daniel, servo do Deus vivo, porventura o teu Deus, a quem tu continuamente serves, te pôde livrar dos leões?”. Para a surpresa de todos, Daniel respondeu: “Ó rei, vive para sempre! O meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; e também contra ti, ó rei, não cometi delito algum”. Dario ficou muito feliz ao saber que Daniel estava vivo e que Deus o havia salvo. Ele mandou retirar Daniel da cova dos leões e ordenou que os conspiradores fossem jogados na cova, juntamente com suas famílias. Os leões devoraram todos eles antes mesmo de chegarem ao fundo da cova.

Conclusão

Daniel foi jogado na cova dos leões por causa da sua fidelidade a Deus. Ele se recusou a deixar de orar a Deus, mesmo diante de um decreto real que proibia essa prática. Os conspiradores usaram isso como pretexto para acusá-lo de desobediência e conseguiram que ele fosse sentenciado à morte. No entanto, Deus o salvou milagrosamente, fechando a boca dos leões. A história de Daniel é um exemplo de coragem, fé e confiança em Deus, mesmo em situações difíceis e perigosas.

For more information, please click the button below.

FAQs

1. Qual foi o papel de Daniel na corte babilônica?

Daniel era um dos conselheiros do rei Nabucodonosor e depois serviu a vários outros reis babilônicos, como Belsazar e Dario. Ele era conhecido por sua sabedoria e habilidade em interpretar sonhos e visões.

2. Por que Daniel se recusou a adorar a estátua de ouro?

Daniel se recusou a adorar a estátua de ouro porque isso seria uma forma de idolatria, que era proibida pela lei judaica. Ele preferiu obedecer a Deus, mesmo que isso lhe custasse a vida.

3. Como a história de Daniel pode nos inspirar hoje em dia?

A história de Daniel pode nos inspirar a ter coragem, fé e confiança em Deus, mesmo diante de situações difíceis e perigosas. Ela também nos ensina a importância da fidelidade a Deus e da obediência à sua vontade, mesmo que isso vá contra as leis e os costumes do mundo em que vivemos.

Related video of porque daniel foi jogado na cova dos leões

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait