Poema "Os Sapos" De Manuel Bandeira

Reza August 4, 2021
Os Sapos Manuel Bandeira Rap Modernista. YouTube

Introdução

O poema “Os Sapos” de Manuel Bandeira é uma crítica à produção literária brasileira da época, principalmente aos poetas parnasianos e simbolistas. Publicado em 1919, no livro “A Cinza das Horas”, o poema é considerado um marco do Modernismo brasileiro.

Análise do Poema

O poema começa com a afirmação de que “Os sapos estão cantando” e logo em seguida o autor faz uma descrição irônica do canto dos sapos, comparando-o com o canto dos poetas parnasianos e simbolistas. Bandeira utiliza palavras como “plangem”, “gemem” e “choram” para descrever o canto destes poetas, que segundo ele, é triste e monótono. O autor ainda faz uma referência irônica à poesia parnasiana, ao dizer que os poetas “enchem os papéis” com “sonetos de amor”, “brancas liras” e “flores de retórica”. A crítica se estende aos simbolistas, que segundo Bandeira, “voam em céus artificiais” e “bebem em taças de nuvens”. No segundo trecho do poema, o autor faz uma defesa da poesia moderna, que segundo ele é mais livre e autêntica. Bandeira defende a poesia que é “feita de tudo”, inclusive de “lixo”, pois essa poesia é mais verdadeira e representa o cotidiano das pessoas. No último trecho do poema, o autor faz uma crítica à sociedade brasileira da época, que segundo ele, é hipócrita e conservadora. Bandeira questiona a falta de liberdade e a opressão que a sociedade impõe às pessoas. Ele afirma que “a grande burguesia de São Paulo e do Rio de Janeiro” é a responsável pela falta de liberdade e pela opressão, e que é preciso romper com essas barreiras para que a poesia e a arte possam se desenvolver livremente.

Conclusão

O poema “Os Sapos” de Manuel Bandeira é uma crítica mordaz à produção literária brasileira da época, principalmente aos poetas parnasianos e simbolistas. Bandeira defende a poesia moderna, que é mais livre e autêntica, e critica a sociedade brasileira da época, que é hipócrita e conservadora. O poema é considerado um marco do Modernismo brasileiro, e influenciou toda uma geração de artistas e escritores que lutaram pela liberdade de expressão e pela autonomia da arte.

FAQs

1. Qual é o contexto histórico em que o poema foi escrito?

O poema foi escrito em 1919, em um momento de intensas transformações sociais, políticas e culturais no Brasil. Na literatura, o Modernismo estava surgindo como um movimento de renovação estética e ideológica, que buscava romper com as tradições literárias do passado e criar uma nova literatura mais livre, autêntica e próxima da realidade brasileira.

2. Qual é a importância do poema na história da literatura brasileira?

O poema “Os Sapos” é considerado um marco do Modernismo brasileiro, por ser uma crítica mordaz à produção literária da época e por defender a poesia moderna, mais livre e autêntica. O poema influenciou toda uma geração de artistas e escritores que lutaram pela liberdade de expressão e pela autonomia da arte, e abriu caminho para a criação de uma literatura mais próxima da realidade brasileira.

3. Qual é a mensagem principal do poema?

A mensagem principal do poema é a crítica à produção literária brasileira da época, principalmente aos poetas parnasianos e simbolistas, e a defesa da poesia moderna, mais livre e autêntica. O poema também critica a sociedade brasileira da época, que é hipócrita e conservadora, e defende a liberdade de expressão e a autonomia da arte.

For more information, please click the button below.

Related video of poema os sapos de manuel bandeira

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait