O Que São Mecanismos De Defesa Segundo A Teoria Freudiana?

Reza July 29, 2021
Mecanismos de defensa.pptx freud

Os mecanismos de defesa são uma série de estratégias psicológicas que as pessoas usam para proteger a sua autoestima e preservar o seu equilíbrio emocional. Esses mecanismos são estudados pela psicanálise, em especial por Sigmund Freud, que foi o primeiro a descrevê-los em detalhes.

Teoria freudiana

Para Freud, a mente humana é dividida em três partes: o id, o ego e o superego. O id é a parte mais primitiva e inconsciente da mente, que busca satisfação imediata dos impulsos e desejos. O superego é a parte moral da mente, que regula o comportamento de acordo com as normas e valores aprendidos na sociedade. Já o ego é a parte consciente da mente, que tenta equilibrar as demandas do id e do superego, buscando formas de satisfazer os desejos do id de maneira socialmente aceitável.

Os mecanismos de defesa, segundo Freud, são estratégias que o ego utiliza para lidar com as demandas conflitantes do id e do superego. São formas de minimizar a ansiedade e o desconforto psicológico gerados por esses conflitos, protegendo o ego de ameaças à sua autoestima e integridade emocional.

Tipos de mecanismos de defesa

Existem diversos tipos de mecanismos de defesa, que podem ser mais ou menos adaptativos, dependendo da situação e do contexto em que são utilizados. Alguns dos principais mecanismos de defesa descritos por Freud são:

  • Repressão: é o mecanismo de defesa mais básico, que consiste em negar ou esquecer experiências traumáticas ou dolorosas. A repressão pode ser consciente ou inconsciente, e é um mecanismo adaptativo quando ajuda a pessoa a lidar com situações difíceis. No entanto, quando é usada de forma excessiva, pode levar a problemas emocionais e psicológicos.
  • Negação: é o mecanismo de defesa que consiste em negar a existência de algo que é ameaçador ou doloroso. Por exemplo, uma pessoa que recebe um diagnóstico de câncer pode negar a gravidade da situação e se recusar a fazer tratamento. A negação pode ser adaptativa em algumas situações, mas também pode ser prejudicial quando impede a pessoa de lidar com a realidade.
  • Projeção: é o mecanismo de defesa que consiste em atribuir a outras pessoas os próprios sentimentos ou desejos. Por exemplo, uma pessoa que sente raiva de alguém pode projetar essa raiva na outra pessoa e acusá-la de ser agressiva. A projeção pode ser adaptativa em alguns casos, mas também pode gerar conflitos interpessoais e dificuldades de relacionamento.
  • Deslocamento: é o mecanismo de defesa que consiste em redirecionar a agressão ou o desejo para um objeto ou pessoa menos ameaçadora. Por exemplo, uma pessoa que está com raiva do chefe pode descontar essa raiva no parceiro ou nos filhos. O deslocamento pode ser adaptativo em algumas situações, mas também pode gerar problemas de relacionamento e dificuldades em lidar com conflitos interpessoais.
  • Racionalização: é o mecanismo de defesa que consiste em justificar ou explicar de forma racional comportamentos ou emoções que são socialmente inaceitáveis ou difíceis de admitir. Por exemplo, uma pessoa que trai o parceiro pode racionalizar o comportamento dizendo que se sente negligenciada ou insatisfeita com o relacionamento. A racionalização pode ser adaptativa em algumas situações, mas também pode levar a dificuldades em lidar com a realidade e a problemas de autojustificação.
  • Sublimação: é o mecanismo de defesa que consiste em transformar impulsos ou desejos inaceitáveis em comportamentos socialmente aceitáveis e produtivos. Por exemplo, uma pessoa que tem impulsos agressivos pode canalizar essa energia em esportes ou outras atividades físicas. A sublimação é considerada um mecanismo adaptativo e saudável, já que permite que a pessoa encontre formas de satisfazer os seus desejos sem prejudicar a si mesma ou aos outros.

Conclusão

Os mecanismos de defesa são uma série de estratégias psicológicas que as pessoas utilizam para lidar com situações difíceis e preservar a sua autoestima e integridade emocional. Esses mecanismos são estudados pela psicanálise, em especial por Sigmund Freud, que os descreveu em detalhes. Existem diversos tipos de mecanismos de defesa, que podem ser mais ou menos adaptativos, dependendo da situação e do contexto em que são utilizados.

FAQs

1. Os mecanismos de defesa são sempre prejudiciais?

Não necessariamente. Alguns mecanismos de defesa, como a sublimação, são considerados adaptativos e saudáveis, já que permitem que a pessoa encontre formas de satisfazer os seus desejos sem prejudicar a si mesma ou aos outros. No entanto, quando os mecanismos de defesa são usados de forma excessiva ou inadequada, podem gerar problemas emocionais e psicológicos.

For more information, please click the button below.

2. Os mecanismos de defesa são universais?

Sim, os mecanismos de defesa são considerados universais e são encontrados em todas as culturas e sociedades. No entanto, a forma como esses mecanismos são expressos e utilizados pode variar de acordo com o contexto cultural e social.

3. É possível mudar ou controlar os mecanismos de defesa?

Sim, é possível mudar ou controlar os mecanismos de defesa por meio de terapia psicológica ou outras formas de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Ao identificar os próprios mecanismos de defesa e compreender como eles funcionam, a pessoa pode encontrar formas mais adaptativas de lidar com as situações difíceis e preservar a sua autoestima e integridade emocional.

Related video of o que são mecanismo de defesa segundo a teoria freudiana

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait