Museu Do Homem Do Sambaqui

Reza November 16, 2021
Museu do Homem do Sambaqui Colégio Catarinense

O Museu do Homem do Sambaqui é um espaço cultural localizado em Florianópolis, Santa Catarina. O museu tem como objetivo principal preservar e divulgar a cultura e história dos povos pré-coloniais que habitaram a região, além de promover a educação e a conscientização ambiental.

História

O museu foi criado em 1981, após a descoberta de uma grande quantidade de vestígios arqueológicos em um sambaqui (monte de conchas e outros restos de animais marinhos) localizado na praia da Tapera, em Florianópolis. Os sambaquis são considerados um importante registro arqueológico da pré-história brasileira, uma vez que foram construídos por povos que habitaram o litoral brasileiro entre 6000 a.C. e 1500 d.C.

A partir da descoberta dos vestígios, foi criado o projeto de pesquisa “Homem do Sambaqui”, coordenado pelo arqueólogo Jaime Lerner. O projeto contou com a participação de diversos profissionais, como biólogos, antropólogos, geólogos e historiadores, que trabalharam na identificação e análise dos achados arqueológicos.

Com o intuito de divulgar os resultados das pesquisas e preservar o patrimônio arqueológico da região, foi criado o Museu do Homem do Sambaqui. O museu foi inaugurado em 1982 e desde então tem sido um importante espaço de educação e cultura na região.

Acervo

O acervo do Museu do Homem do Sambaqui é composto por uma grande variedade de objetos e artefatos arqueológicos encontrados nos sambaquis da região. Entre os objetos expostos, é possível encontrar:

  • Cerâmicas;
  • Utensílios de pedra, osso e concha;
  • Restos humanos;
  • Objetos de adorno e vestuário;
  • Instrumentos musicais;
  • Entre outros.

Além do acervo arqueológico, o museu também conta com uma coleção de animais empalhados da fauna local, como aves, répteis e mamíferos marinhos.

For more information, please click the button below.

Visitação

O Museu do Homem do Sambaqui está aberto para visitação de terça-feira a domingo, das 10h às 18h. A entrada é gratuita.

Os visitantes podem fazer uma visita guiada pelo museu, que dura em média uma hora. Durante a visita, é possível conhecer a história dos povos pré-coloniais que habitaram a região, bem como ver de perto os objetos arqueológicos encontrados nos sambaquis.

O museu também oferece diversas atividades educativas e culturais para crianças e adultos, como oficinas de artesanato, palestras e exposições temporárias.

Conclusão

O Museu do Homem do Sambaqui é um importante espaço cultural e educativo em Florianópolis, que tem como objetivo preservar a história e a cultura dos povos pré-coloniais que habitaram a região. Com um acervo riquíssimo e diversas atividades educativas e culturais, o museu é uma ótima opção de passeio para quem quer conhecer mais sobre a história do Brasil.

FAQs

1. Qual é a origem do nome “sambaqui”?

O termo “sambaqui” tem origem tupi-guarani e significa “monte de conchas”. Os sambaquis são montes de conchas e outros restos de animais marinhos que foram construídos por povos pré-coloniais que habitaram o litoral brasileiro entre 6000 a.C. e 1500 d.C.

2. É possível encontrar sambaquis em outras regiões do Brasil?

Sim, os sambaquis são encontrados em diversas regiões do litoral brasileiro, desde o Rio Grande do Sul até o Amapá. Cada região possui características específicas em relação aos materiais utilizados na construção dos sambaquis e aos hábitos culturais dos povos que os construíram.

3. Quais são os cuidados necessários para preservar os sambaquis?

Os sambaquis são considerados patrimônio arqueológico e devem ser preservados e protegidos. Algumas medidas que podem ser tomadas para preservar os sambaquis incluem:

  • Não retirar materiais ou objetos do sambaqui;
  • Não construir em cima dos sambaquis;
  • Não jogar lixo ou entulho nos sambaquis;
  • Incentivar a pesquisa e a divulgação dos sambaquis como patrimônio cultural e histórico.

Related video of museu do homem do sambaqui

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait