"D Pedro Gritou Laços Fora"

Reza May 31, 2021
Como aconteceu a Independência do Brasil? Relembre os fatos principais

Introdução

A frase “D Pedro gritou laços fora” é uma referência histórica que se tornou bastante popular no Brasil. Ela se refere a um episódio que ocorreu durante a Independência do Brasil, em 1822, quando o príncipe regente Pedro de Alcântara, mais tarde conhecido como D. Pedro I, teria se rebelado contra a corte portuguesa e proclamado a independência do país. A expressão “laços fora” teria sido usada por D. Pedro para simbolizar a quebra dos laços coloniais com Portugal.

O episódio da Independência do Brasil

Para compreender melhor a frase “D Pedro gritou laços fora”, é preciso entender o contexto histórico em que ela se insere. O Brasil era uma colônia portuguesa desde o século XVI, e durante todo esse tempo, as relações entre a metrópole e a colônia foram marcadas pela exploração econômica, política e cultural. Os portugueses impunham impostos e tarifas sobre os produtos brasileiros, proibiam a industrialização e o comércio com outros países, e mantinham um sistema de governo autoritário e centralizado. Essa situação começou a mudar no final do século XVIII e início do XIX, quando surgiram movimentos de emancipação em várias partes da América Latina. Na Espanha, por exemplo, ocorreu a Guerra da Independência (1808-1814), que levou à formação de várias nações latino-americanas, como México, Argentina, Chile e Peru. No Brasil, as ideias de independência começaram a circular entre os intelectuais, comerciantes, fazendeiros e militares, que viam na ruptura com Portugal a possibilidade de desenvolver o país e ampliar sua participação no cenário internacional. Em 1821, o rei de Portugal, D. João VI, convocou uma assembleia constituinte para discutir reformas políticas e administrativas no Brasil. Essa assembleia foi formada por representantes eleitos pelas províncias brasileiras, e tinha como objetivo elaborar uma Constituição para o país. No entanto, as discussões foram marcadas por conflitos e divergências entre os deputados, que representavam interesses distintos e muitas vezes opostos. Enquanto isso, a situação política em Portugal se agravava, com o surgimento de movimentos liberais e conservadores que disputavam o poder. D. João VI, que havia sido obrigado a deixar Portugal em 1808 por causa das invasões napoleônicas, se viu pressionado a tomar uma posição em relação à crise política em seu país. Ele decidiu então voltar para Portugal em abril de 1821, deixando seu filho, D. Pedro de Alcântara, como príncipe regente do Brasil. D. Pedro, que tinha apenas 23 anos, era visto como um líder carismático e popular entre os brasileiros. Ele representava uma esperança de mudança e renovação para o país, e muitos acreditavam que ele poderia liderar o processo de independência. No entanto, D. Pedro também estava dividido entre os interesses portugueses e brasileiros, e não tinha uma posição clara em relação à questão da independência. Em agosto de 1822, D. Pedro recebeu uma carta das cortes portuguesas que exigia sua volta imediata a Portugal e o fim das atividades da assembleia constituinte. Essa carta foi interpretada pelos brasileiros como uma afronta à autonomia do país e uma tentativa de recolonização. D. Pedro, que estava em São Paulo, decidiu desafiar as ordens de Portugal e proclamar a independência do Brasil. No dia 7 de setembro de 1822, às margens do rio Ipiranga, em São Paulo, D. Pedro teria gritado a famosa frase “Independência ou morte!”, simbolizando o rompimento definitivo com Portugal. Essa cena foi retratada em várias obras de arte, como o quadro “O Grito do Ipiranga”, de Pedro Américo, e o hino nacional brasileiro, que começa com a frase “Ouviram do Ipiranga as margens plácidas”. A frase “D Pedro gritou laços fora” teria sido dita pouco depois da proclamação da independência, quando D. Pedro teria ordenado que seus criados cortassem os laços azuis e brancos que simbolizavam as cores de Portugal e que ele usava em sua roupa. Esse gesto teria sido interpretado como uma demonstração de rebeldia e de ruptura com o passado colonial.

Significado da expressão “laços fora”

A expressão “laços fora” simboliza a quebra dos laços coloniais entre o Brasil e Portugal. Ela representa a ruptura com o passado de submissão e dependência em relação à metrópole, e a afirmação da autonomia e da soberania do país. Os laços azuis e brancos que D. Pedro mandou cortar simbolizavam não apenas as cores de Portugal, mas também a submissão do Brasil ao poder colonial. Ao cortar esses laços, D. Pedro estaria mostrando que o Brasil não seria mais um apêndice da metrópole, mas sim uma nação livre e independente. A expressão “laços fora” também pode ser interpretada como uma metáfora para a quebra de outras formas de dependência e submissão, como a escravidão, a pobreza, a ignorância e a exclusão social. Ela representa a luta por uma sociedade mais justa, igualitária e democrática, em que todos os cidadãos tenham direitos e oportunidades iguais.

Conclusão

A frase “D Pedro gritou laços fora” representa um momento histórico muito importante para o Brasil. Ela simboliza a proclamação da independência e a ruptura com o passado colonial, mas também representa a luta por uma sociedade mais livre, justa e igualitária. Essa expressão se tornou parte da cultura popular brasileira, sendo citada em músicas, poemas, livros e filmes. Ela continua a inspirar gerações de brasileiros que lutam por um país mais digno e soberano.

FAQs

1. A frase “D Pedro gritou laços fora” foi realmente dita por D. Pedro?

Não há uma confirmação histórica de que D. Pedro tenha dito essa frase exatamente dessa forma. No entanto, há relatos de que ele teria mandado cortar os laços azuis e brancos que representavam Portugal em sua roupa logo após a proclamação da independência. Essa cena foi interpretada pelos contemporâneos como uma demonstração de rebeldia e de ruptura com o passado colonial.

2. Qual foi o papel das mulheres na Independência do Brasil?

As mulheres tiveram um papel importante na luta pela independência do Brasil, embora não tenham sido reconhecidas oficialmente pelos historiadores. Muitas mulheres participaram de movimentos de resistência, como as revoltas do Quebra-Quilos e dos Malês, e contribuíram para a difusão das ideias de independência através da imprensa e da literatura. Alguns exemplos de mulheres que se destacaram nesse período são Maria Quitéria, Anita Garibaldi, Joana Angélica e Nísia Floresta.

For more information, please click the button below.

3. Qual é a importância da Independência do Brasil para a história da América Latina?

A Independência do Brasil teve uma grande importância para a história da América Latina, pois representou a primeira nação a se tornar independente do domínio europeu na região. A proclamação da independência do Brasil inspirou outros movimentos de emancipação em toda a América Latina, como as guerras de independência da Argentina, Chile, Peru e México. A independência do Brasil também foi um marco na história do mundo, pois representou a primeira vez que uma colônia se tornou uma nação independente sem ter que passar por uma guerra de independência.

Related video of d pedro gritou laços fora

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait