Contrariamente Ao Pensamento Difundido Por Frederick

Reza May 15, 2022
Friedrich Nietzsche Citações interessantes, Filosofia frases, Citações

O pensamento difundido por Frederick refere-se à ideia de que as pessoas são motivadas principalmente por recompensas financeiras. No entanto, esta visão tem sido amplamente debatida e questionada por vários estudiosos e pesquisadores ao longo dos anos. Neste texto, vamos explorar em detalhes por que o pensamento de Frederick pode não ser tão preciso quanto pensávamos e como outras teorias de motivação têm sido propostas para explicar o comportamento humano.

Frederick e sua teoria de motivação

Frederick Taylor foi um engenheiro mecânico americano que se tornou famoso no início do século XX por suas teorias de gerenciamento científico. Ele acreditava que a eficiência no local de trabalho poderia ser aumentada através da análise cuidadosa dos processos e da aplicação de métodos científicos para medir o desempenho dos trabalhadores. Ele propôs que os gerentes deveriam controlar e direcionar o trabalho dos funcionários, e que as recompensas financeiras seriam a principal motivação para o alto desempenho.

De acordo com a teoria de Taylor, os trabalhadores eram vistos como peças de uma máquina, e o objetivo do gerenciamento era maximizar a produção. Ele acreditava que os incentivos financeiros seriam a melhor maneira de motivar os trabalhadores a trabalhar mais e melhor.

A crítica à teoria de Frederick

Embora a teoria de Frederick tenha sido amplamente aceita na época, muitos críticos argumentaram que ela reduzia os trabalhadores a meros autômatos, ignorando a complexidade do comportamento humano. Além disso, a teoria de Taylor não levava em conta outros fatores que poderiam influenciar a motivação dos trabalhadores, como o ambiente de trabalho, o relacionamento com os colegas e a satisfação pessoal.

Outra crítica à teoria de Taylor é que ela não reconhece a importância de fatores intrínsecos de motivação, como o desejo de aprender, a busca por desafios e a satisfação em fazer um bom trabalho. Em vez disso, a teoria de Taylor enfatiza apenas os incentivos extrínsecos, como salários e bônus.

Outras teorias de motivação

Em resposta às críticas à teoria de Taylor, outros pesquisadores desenvolveram teorias alternativas de motivação. Essas teorias reconhecem a complexidade do comportamento humano e a importância de fatores intrínsecos de motivação.

For more information, please click the button below.

Teoria da hierarquia das necessidades de Maslow

A teoria da hierarquia das necessidades de Maslow propõe que as pessoas têm várias necessidades que devem ser atendidas para que possam atingir seu potencial máximo. Essas necessidades incluem:

  • Necessidades fisiológicas (como comida, água e abrigo)
  • Necessidades de segurança (como segurança no trabalho e proteção contra a violência)
  • Necessidades sociais (como amor, amizade e pertencimento)
  • Necessidades de estima (como respeito próprio e reconhecimento dos outros)
  • Necessidades de realização (como a busca de metas e desafios pessoais)

De acordo com a teoria de Maslow, as necessidades mais básicas devem ser satisfeitas antes que as necessidades mais elevadas possam ser alcançadas. Isso significa que, se um trabalhador não tiver comida suficiente ou segurança no trabalho, ele não será motivado a buscar reconhecimento ou a realizar seus objetivos pessoais.

Teoria da autodeterminação de Deci e Ryan

A teoria da autodeterminação de Deci e Ryan propõe que as pessoas são motivadas a ter controle sobre suas próprias vidas e a buscar atividades que as interessem e as desafiem. Essa teoria reconhece a importância de fatores intrínsecos de motivação, como a satisfação pessoal e a busca por desafios.

De acordo com a teoria da autodeterminação, existem três tipos de motivação:

  • Motivação extrínseca: quando uma pessoa é motivada por recompensas externas, como dinheiro ou reconhecimento público.
  • Motivação introjetada: quando uma pessoa é motivada por recompensas internas, como a sensação de dever cumprido ou a satisfação pessoal.
  • Motivação intrínseca: quando uma pessoa é motivada por seu próprio interesse na atividade em si, e não por recompensas externas ou internas.

De acordo com a teoria da autodeterminação, a motivação intrínseca é a mais forte e duradoura, pois as pessoas são naturalmente motivadas a buscar atividades que as interessem e as desafiem.

Conclusão

Em resumo, o pensamento difundido por Frederick pode não ser totalmente preciso, pois ignora a complexidade do comportamento humano e a importância de fatores intrínsecos de motivação. Outras teorias de motivação, como a teoria da hierarquia das necessidades de Maslow e a teoria da autodeterminação de Deci e Ryan, propõem abordagens mais abrangentes e holísticas para entender o comportamento humano.

FAQs

1. Qual é a teoria da hierarquia das necessidades de Maslow?

A teoria da hierarquia das necessidades de Maslow propõe que as pessoas têm várias necessidades que devem ser atendidas para que possam atingir seu potencial máximo. Essas necessidades incluem necessidades fisiológicas, necessidades de segurança, necessidades sociais, necessidades de estima e necessidades de realização.

2. O que é a teoria da autodeterminação de Deci e Ryan?

A teoria da autodeterminação de Deci e Ryan propõe que as pessoas são motivadas a ter controle sobre suas próprias vidas e a buscar atividades que as interessem e as desafiem. Essa teoria reconhece a importância de fatores intrínsecos de motivação, como a satisfação pessoal e a busca por desafios.

3. Qual é a principal crítica à teoria de Frederick?

A principal crítica à teoria de Frederick é que ela reduz os trabalhadores a meros autômatos, ignorando a complexidade do comportamento humano e a importância de fatores intrínsecos de motivação. Além disso, a teoria de Taylor não leva em conta outros fatores que podem influenciar a motivação dos trabalhadores, como o ambiente de trabalho, o relacionamento com os colegas e a satisfação pessoal.

Related video of contrariamente ao pensamento difundido por frederick

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait