Ao Ser Questionado Sobre Seu Processo De Criação De Ready-Mades

Reza March 5, 2023
etapas do processo de criação Fonte Back, 2008 Download Scientific

Marcel Duchamp é um dos artistas mais influentes do século XX, sendo considerado o pai do movimento dadaísta e um dos precursores do surrealismo. Uma das suas principais contribuições para a arte foi a criação do conceito de ready-made, que consiste em apropriar-se de objetos comuns do cotidiano e transformá-los em obras de arte. Ao ser questionado sobre seu processo de criação de ready-mades, Duchamp deu algumas respostas que ajudam a entender melhor o seu trabalho e a sua visão da arte.

O que é um ready-made?

Antes de entender o processo de criação de ready-mades, é importante saber o que é um ready-made. A palavra vem do inglês e significa “pronto para o uso”. Na arte, o ready-made é um objeto encontrado e escolhido pelo artista que, ao ser retirado de seu contexto original e apresentado em uma galeria ou museu, se transforma em uma obra de arte. Duchamp foi o primeiro a utilizar essa técnica em 1917, quando apresentou um urinol de porcelana como uma obra de arte intitulada “Fonte”.

O processo de escolha do objeto

Segundo Duchamp, a escolha do objeto é o elemento mais importante do ready-made. Ele afirmava que o artista deveria escolher objetos que fossem “visualmente indiferentes”, ou seja, que não tivessem nenhum valor estético ou artístico em si mesmos. Duchamp procurava objetos que não tivessem nenhuma relação com a arte, como um urinol, uma pá de neve ou uma roda de bicicleta. O objetivo era criar uma obra que fosse apenas a representação do objeto em si mesmo, sem qualquer interferência do artista.

A transformação do objeto em obra de arte

Após escolher o objeto, Duchamp realizava uma série de intervenções mínimas que transformavam o objeto em uma obra de arte. A primeira intervenção era dar um título à obra, o que criava uma nova relação entre o objeto e o espectador. Em seguida, ele assinava a obra com um pseudônimo ou com o seu próprio nome, o que reforçava a ideia de que o objeto havia sido escolhido e transformado em uma obra de arte por um artista.

Duchamp também realizava outras intervenções, como mudar a posição do objeto, pintá-lo ou acrescentar elementos que criassem uma nova relação com o espectador. Em outras ocasiões, ele simplesmente apresentava o objeto como ele era, sem nenhuma intervenção. O objetivo era sempre criar uma obra que fosse apenas a representação do objeto em si mesmo, sem qualquer interferência do artista.

A polêmica em torno dos ready-mades

A apresentação de objetos comuns como obras de arte causou uma grande polêmica na época em que Duchamp começou a criar os seus ready-mades. Muitos críticos de arte e artistas não aceitavam a ideia de que um objeto comum pudesse ser considerado uma obra de arte, e viam os ready-mades como uma provocação ou uma brincadeira de mau gosto.

For more information, please click the button below.

Para Duchamp, no entanto, os ready-mades eram uma forma de questionar os valores estabelecidos pela arte e de provocar o espectador a pensar sobre o que é arte e o que não é. Ele afirmava que os ready-mades eram uma forma de “libertar a arte do seu trabalho de representação” e de mostrar que a arte não precisa ser uma imitação da natureza, mas pode ser qualquer coisa que o artista escolher.

Conclusão

O processo de criação de ready-mades de Marcel Duchamp é uma das principais contribuições para a arte do século XX. Ao apropriar-se de objetos comuns e transformá-los em obras de arte, Duchamp questionou os valores estabelecidos pela arte e provocou o espectador a pensar sobre o que é arte e o que não é. O processo de escolha do objeto, as intervenções mínimas realizadas pelo artista e a polêmica em torno dos ready-mades são elementos fundamentais para entender o trabalho de Duchamp e a sua visão da arte.

FAQs

O que é o movimento dadaísta?

O dadaísmo foi um movimento artístico e literário que surgiu na Europa no início do século XX. Os dadaístas rejeitavam as convenções estéticas e culturais da época e buscavam criar uma arte que fosse livre de qualquer significado ou lógica. O movimento teve uma grande influência no surrealismo e em outros movimentos artísticos posteriores.

Qual foi a importância do ready-made na arte do século XX?

O ready-made foi uma das principais contribuições para a arte do século XX. Ao apresentar objetos comuns como obras de arte, os artistas questionaram os valores estabelecidos pela arte e provocaram o espectador a pensar sobre o que é arte e o que não é. O ready-made também foi uma forma de libertar a arte do seu trabalho de representação e mostrar que a arte não precisa ser uma imitação da natureza, mas pode ser qualquer coisa que o artista escolher.

Quais foram os principais ready-mades criados por Marcel Duchamp?

Além de “Fonte”, o urinol que é considerado o primeiro ready-made da história, Duchamp criou outras obras famosas, como “Roda de Bicicleta”, “Pá de Neve”, “Porta-Garrafas” e “Urinal em Sobreposição”. Cada uma dessas obras apresenta um objeto comum retirado de seu contexto original e transformado em uma obra de arte através da intervenção mínima do artista.

Related video of ao ser questionado sobre seu processo de criação de ready-mades

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait