Análise Das Três Regras De Inferência A Seguir

Reza November 17, 2022
Regra de Três Simples, Razão e Proporção. Resumo de Matemática

Introdução

A lógica é um campo da filosofia que estuda o raciocínio válido e correto. A inferência é o processo lógico de tirar conclusões a partir de premissas. As regras de inferência são os princípios que regem a validade do raciocínio. Neste artigo, serão analisadas as três regras de inferência a seguir:

Regra da Simplificação (Simp)

A regra da simplificação, também conhecida como simpl, permite que se derive uma sentença a partir de uma conjunção. Em outras palavras, se temos uma conjunção, podemos inferir cada parte individualmente. A regra pode ser enunciada da seguinte forma: (A ^ B) / A ou (A ^ B) / B Ou seja, se temos uma sentença que é uma conjunção de duas outras sentenças (A e B), podemos inferir cada uma delas isoladamente. Por exemplo: (1) João é alto e magro. (2) João é alto. (3) João é magro. Podemos inferir a partir de (1) que João é alto e a partir de (1) que João é magro. No entanto, é importante notar que a regra da simplificação só pode ser aplicada em conjunções. Se tivermos uma sentença que não é uma conjunção, a regra não pode ser aplicada.

Regra da Adição (Add)

A regra da adição, também conhecida como add, permite que se adicione uma sentença a uma disjunção. Em outras palavras, se temos uma sentença, podemos inferir que ela é verdadeira se ela fizer parte de uma disjunção. A regra pode ser enunciada da seguinte forma: A / (A v B) ou A / (B v A) Ou seja, se temos uma sentença A, podemos inferir que ela é verdadeira se ela fizer parte de uma disjunção com outra sentença B. Por exemplo: (1) Maria é alta. (2) Maria é alta ou magra. Podemos inferir a partir de (1) que Maria é alta ou magra. No entanto, é importante notar que a regra da adição só pode ser aplicada em disjunções. Se tivermos uma sentença que não é uma disjunção, a regra não pode ser aplicada.

Regra da Modus Ponens (MP)

A regra da modus ponens, também conhecida como MP, permite que se derive uma conclusão a partir de duas premissas. Em outras palavras, se temos duas sentenças, uma delas sendo uma implicação, podemos inferir a outra. A regra pode ser enunciada da seguinte forma: (A -> B) / A // B Ou seja, se temos uma implicação e a sentença que a implica, podemos inferir a sentença que é implicada. Por exemplo: (1) Se chover, a rua ficará molhada. (2) Está chovendo. Podemos inferir a partir de (1) e (2) que a rua está molhada. No entanto, é importante notar que a regra da modus ponens só pode ser aplicada em implicação. Se tivermos sentenças que não são uma implicação, a regra não pode ser aplicada.

Conclusão

As regras de inferência são fundamentais para a validade do raciocínio lógico. A regra da simplificação permite que se derive uma sentença a partir de uma conjunção, a regra da adição permite que se adicione uma sentença a uma disjunção, e a regra da modus ponens permite que se derive uma conclusão a partir de duas premissas. É importante lembrar que cada regra só pode ser aplicada em casos específicos, e que a validade do raciocínio depende da aplicação correta das regras.

FAQs

1. O que é inferência?

Inferência é o processo lógico de tirar conclusões a partir de premissas. Na lógica, a inferência é o processo de dedução de uma conclusão a partir de premissas.

For more information, please click the button below.

2. O que é uma implicação?

Uma implicação é uma relação lógica entre duas sentenças, em que a primeira sentença implica na verdade da segunda sentença. A implicação é geralmente denotada pelo símbolo “->”.

3. O que é uma disjunção?

Uma disjunção é uma relação lógica entre duas sentenças, em que pelo menos uma das sentenças é verdadeira. A disjunção é geralmente denotada pelo símbolo “v”.

Related video of analise as três regras de inferência a seguir

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait