"A Longo Prazo Tem Crase"

Reza August 23, 2022
À vista, a partir e a prazo quando usar crase Já aprendeu algo hoje?

Essa é uma frase que costuma gerar dúvidas em relação ao uso da crase. Afinal, devemos ou não usar crase em “a longo prazo”? Para responder essa pergunta, é preciso entender melhor o que é a crase e em quais situações ela deve ser utilizada.

O que é crase?

A crase é um fenômeno linguístico que ocorre quando há a fusão da preposição “a” com o artigo “a”. Ou seja, quando essas duas palavras se encontram, formam uma única palavra com acento grave: à.

O uso da crase é obrigatório em algumas situações, como:

  • Antes de substantivos femininos que iniciam com vogal ou “h” mudo: “Vou à escola”, “Fui à hora marcada”, “Cheguei à casa da minha avó”.
  • Antes de pronomes possessivos femininos: “Dei o livro à minha irmã”.
  • Antes de expressões que indicam horas: “O filme começa às 20h”.
  • Antes de locuções adverbiais femininas: “Falei com ela à toa”, “Comemos à vontade”.

A longo prazo: com ou sem crase?

Voltando à pergunta inicial, devemos ou não usar crase em “a longo prazo”? A resposta é: depende.

Isso porque “a longo prazo” não se encaixa em nenhuma das situações em que o uso da crase é obrigatório. No entanto, em alguns casos, é possível utilizar a crase para indicar a contração da preposição “a” com um substantivo feminino que esteja implícito na frase.

Por exemplo:

For more information, please click the button below.
  • “Investir a longo prazo na sua carreira é fundamental”: nesse caso, não há crase, pois não há nenhum substantivo feminino implícito.
  • “Vamos trabalhar para ter uma visão a longo prazo”: aqui, a crase é opcional, pois podemos entender que há um substantivo feminino implícito, como “perspectiva” ou “horizonte”. Nesse caso, a frase com crase ficaria assim: “Vamos trabalhar para ter uma visão à longo prazo”.

Em resumo, o uso da crase em “a longo prazo” não é obrigatório, mas pode ser utilizado em alguns casos para indicar a contração da preposição “a” com um substantivo feminino implícito.

Outros casos de dúvida em relação à crase

Além de “a longo prazo”, existem outros casos em que o uso da crase pode gerar dúvidas. Veja alguns exemplos:

  • “Atrás” e “através”: essas duas palavras não levam crase, pois não há preposição “a” antes delas. Ou seja, devemos escrever “Estou atrás do prédio” e “Vamos atravessar a ponte”.
  • “Às vezes” e “a esmo”: nessas expressões, há o uso da crase para indicar a contração da preposição “a” com um substantivo feminino implícito. Portanto, devemos escrever “Às vezes fico pensando na vida” e “Andar a esmo pelas ruas pode ser perigoso”.
  • “Haja vista” e “haja paciência”: essas expressões não levam crase, pois “vista” e “paciência” não são substantivos femininos. Ou seja, devemos escrever “Haja vista o que aconteceu” e “Haja paciência para aguentar essa situação”.

Conclusão

O uso da crase pode gerar dúvidas em muitas pessoas, mas é importante lembrar que ela é obrigatória em algumas situações e opcional em outras. No caso de “a longo prazo”, não há uma regra fixa: o uso da crase dependerá do contexto da frase e da presença ou não de um substantivo feminino implícito. Por isso, é sempre importante prestar atenção ao que a frase quer dizer e buscar entender qual é o papel da preposição “a” em cada caso.

FAQs

1. Por que é tão difícil entender quando usar crase?

Isso acontece porque a crase é um fenômeno linguístico que não tem uma regra fixa para todas as situações. É preciso entender o contexto da frase e identificar qual é o papel da preposição “a” em cada caso. Por isso, pode ser útil estudar exemplos e praticar bastante para se acostumar com o uso da crase.

2. Qual é a diferença entre a crase e o acento agudo?

O acento agudo é utilizado para indicar a tonicidade de uma palavra, ou seja, qual sílaba deve ser enfatizada na sua pronúncia. Já a crase indica a contração da preposição “a” com o artigo “a”. São dois fenômenos diferentes, mas que podem ocorrer ao mesmo tempo em algumas palavras, como “água” e “àgua”. Nesse caso, a palavra com acento agudo indica a tonicidade da sílaba “á”, enquanto a palavra com crase indica a contração da preposição “a” com o substantivo feminino “água”.

3. Existe alguma regra para saber quando um substantivo é feminino ou masculino?

Sim, em geral, os substantivos terminados em “-a” são femininos, enquanto os terminados em “-o” são masculinos. No entanto, existem muitas exceções a essa regra, e é preciso memorizar o gênero de cada palavra. Em alguns casos, o gênero também pode ser indicado pelo artigo que acompanha o substantivo, como “o mesa” (errado) e “a mesa” (correto).

Related video of a longo prazo tem crase

Reza Herlambang

Eu sou um escritor profissional na área de educação há mais de 5 anos, escrevendo artigos sobre educação e ensino para crianças na escola.

Leave a Comment

Artikel Terkait